Dicas Naturais, Remédios Caseiros

Receita Natural

Receita Natural

Plantas e Ervas ajudando em sua Saúde

Como Preparar um Chá de Espinheira Santa para Combater Úlceras, Gastrite e Problemas Estomacais?

A espinheira santa, também conhecida por cancorosa, erva-cacerosa, cangorça, espinho de Deus, coromilho do campo, limãozinho, marteno, espinheira divina, pau-josé, sombra de touro, salva vidas e cancerosa, é uma planta cuja forma apresenta uma forma peculiar, causando a impressão de possuir espinhos na ponta. A árvore pode chegar a uma altura de 5 metros e produz uma fruta arredondada, cuja cor pode variar do laranja ao vermelho intenso. As folhas da árvore já eram utilizadas pelos índios, principalmente na cura de tumores e outros males. E, atualmente, a indústria farmacêutica realiza vários testes para a utilização dos princípios ativos da planta na composição e fabricação de remédios.

Esta trata-se de uma planta nativa, encontrada em abundância em várias regiões do Brasil, desde Minas Gerais até o Rio Grande do Sul, com maior concentração na região sul do estado do Paraná. As folhas da árvore podem ser usadas como anticonceptivo, antisséptico, antiespasmódico, diurético, antiasmático, antitumoral, laxante e cicatrizante. Ainda, possui propriedades medicinais utilizadas no combate a úlceras estomacais, gastrite, doenças do fígado e vários tipos de tumores, que podem ser obtidas pelo chá de espinheira santa. Este também pode desempenhar propriedades abortivas, por isto deve ser evitado por mulheres grávidas.

Receita

Ingredientes:

  • 1 colher de chá de folhas de espinheira santa picadas
  • 1 colher de chá de alecrim
  • 1 colher de chá de folhas de hortelã fresca, picadas
  • 250 ml de água mineral ou filtrada

Modo de fazer: Lave com atenção todas as folhas da espinheira santa. E, tanto a espinheira santa quanto a hortelã costumam apresentar pequenos pontos, quase que imperceptíveis, em suas folhas. Trata-se na verdade, de pequenos parasitas que devem ser retirados das plantas. Para isso basta executar a lavagem esfregando folha por folha, dos dois lados, com as pontas dos dedos.

Ferva os 250 ml de água. Desligue o fogo e acrescente os demais ingredientes. Tampe o recipiente por aproximadamente 10 minutos. Deixe esfriar e coe para que possa beber. Ainda, é importante mencionar que todos os  chás compostos por mais de uma variedade de erva,  devem ser consumidos logo após o preparo ou até poucas horas depois. Isto por que, em alguns casos, a mistura pode ocasionar uma alteração nas substâncias presentes nas plantas, liberando toxinas. Desta forma, é melhor garantir a qualidade dos chás consumindo-os logo após o preparo.

Nas dietas para emagrecimento ou com a intensão de prevenir os sintomas, tome uma xícara de chá antes de cada refeição do dia. Pessoas que necessitam de tratamento contínuo devem optar pela ingestão à noite, antes de dormir.

Espinheira Santa

Espinheira Santa com frutas

Espinheira Santa

Por ser uma planta abortiva, a espinheira santa é contraindicada para gestantes. Lactentes também não devem ingerir nenhum produto da planta, pois a mesma possuem substâncias que diminuem a produção de leite materno.

As folhas da espinheira santa possuem substâncias denominadas taninos e óleos essenciais, que protegem o estômago, auxiliando na cura de várias doenças. Por conta de seus efeitos diuréticos, a planta também é largamente utilizada em dietas para emagrecimento. Desta forma, estes são uns dos seus principais usos.

O chá de espinheira santa, no entanto, pode ser potencializado, acrescentando-se outras ervas, o que irá, inclusive ajudar a melhorar o gosto, já que suas folhas tem sabor adstringente, causando uma sensação de secura na boca. Ainda, quando ingerido, este chá possui o final um pouco amargo, ocasionado pela presença do tanino.

Uma boa dica seria a junção de espinheira santa, alecrim e hortelã, no mesmo preparo. O alecrim, entre várias outras propriedades, atua como preventivo de intoxicações gastrointestinais. A hortelã, por sua vez, combate problemas digestivos, dores de estômago, flatulência e câimbras, além de melhorar sensivelmente o sabor do chá.