Dicas Naturais, Remédios Caseiros

Receita Natural

Receita Natural

Plantas e Ervas ajudando em sua Saúde

Quais são os Benefícios do Óleo de Copaíba?

A copaíba é uma árvore nativa da África Ocidental e América Latina, também conhecida como copaibeira e pau-de-óleo. Os frutos da copaíba, ricos em lipídios, são pretos, ovais e com regiões amareladas. Porém, os frutos não são as partes mais valorizadas da copaíba. O óleo extraído do tronco é o produto mais importante desta planta, visto que é utilizado em cosméticos e até mesmo em remédios.

O óleo de copaíba é bastante conhecido por suas propriedades medicinais. Por ser um poderoso anti-inflamatório, ele é indicado para tratar diversas doenças, além de auxiliar nos cuidados com a pele e com os cabelos. Vários estudos realizados no Brasil e no mundo comprovam esses benefícios, fazendo com que o óleo adquira cada vez mais visibilidade. Ademais, a copaíba possui diversos outros benefícios e propriedades medicinais. Por exemplo, é um ótimo cicatrizante.

Quais são as propriedades medicinais?

O óleo de copaíba é extraído por meio da perfuração do tronco da árvore. E, esta extração deve ser feita em árvores mais velhas, que possuam galhos secos em seu topo. Isso porque estas árvores mais antigas possuem mais óleo, o que facilita a retirada e também favorece a quantidade.

Após ter sido extraído, o óleo de copaíba, chamado de “bálsamo a amazonas”, deve ser colocado em um recipiente vedado. Este óleo é majoritariamente composto por hidrocarbonetos, mas também possui ácidos carboxílicos.

Algumas pesquisas revelam que o óleo extraído da copaíba realmente atua como anti-inflamatório, impedindo, assim, uma série de doenças. Esta propriedade é ocasionada pela presença dos  β-cariophileno, que também torna-o antifúngico e antiedêmico. Ainda, o  β-bisaboleno também confere ao óleo de copaíba um efeito analgésico.

Óleo de Copaíba

Óleo de Copaíba

Além disso, a substância também é tida como antisséptica, antifúngica, diurética, bactericida, relaxante muscular, hipotensora, cicatrizante, desinfetante, expectorante, adstringente, energizante e estimulante.

A maior parte dessas propriedades é garantida pela presença do cariofileno e do ácido caurenóico. Esses componentes atuam em nosso organismo de modo benéfico, estimulando as defesas do organismo.

Devido à sua propriedade cicatrizante, o óleo de copaíba pode ser utilizado em produtos cosméticos. Assim, produtos que contenham esta substância podem ser usados para tratar celulites, estrias, etc. Ainda, como o óleo de copaíba é emoliente, ele hidrata e amacia a pele, melhorando a aparência desta e tornando-a mais elástica.

Também, o óleo de copaíba pode ser usado em xampus e outros produtos para cabelos, pois esta substância trata caspas, micoses, seborreias, etc. Logo, esta substância pode ser utilizada para tratamentos profundos do couro cabeludo.

Desta forma, com base nas propriedades já mencionadas, pode-se afirmar que os principais benefícios e indicações do óleo de copaíba são: combate de inflamações, antibiótico natural, reduz as dores musculares, pode combater a micose, estimula a desintoxicação do organismo, ativa a circulação sanguínea, na cicatrização e combate a seborreia e a queda capilar.

Ademais, o óleo de copaíba também diminui os inchaços, pode reduzir os risco de câncer, ajuda na expectoração, édiurético e laxante, além de reduzir os sintomas da artrite.

Como usar?

A melhor maneira de usar o óleo de copaíba é misturando-o ao óleo vegetal. Para tanto, adicione 3 gotas do óleo essencial de copaíba para cada colher (sopa) do óleo vegetal. Essa mistura pode ser aplicada sobre a pele em regiões doloridas ou com inflamações internas. Para combater a queda de cabelo e a seborreia, o ideal é pingar algumas gotas do óleo essencial de copaíba no shampoo de uso diário. 

O lugar onde o óleo foi produzido pode interferir nos resultados obtidos com o uso. Acredita-se que a substância extraída de árvores da Amazônia é mais eficaz que outras. É preciso destacar também que o óleo só deve ser usado sobre a pele. Ele não pode ser ingerido, salvo quando houver prescrições específicas de um médico especialista, pois a planta é altamente tóxica.